A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), deu um importante passo, quarta-feira (4), no processo de implantação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Municipal Claudionor Roriz com o início da instalação da usina geradora de oxigênio. 

Os equipamentos foram entregues e a montagem iniciou nesta semana com a chegada do técnico responsável pela empresa contratada. Desde que assumiu a administração municipal, o prefeito Affonso Cândido (DEM) determinou à Semusa a adoção das medidas para o funcionamento dos leitos UTI no HM. 

O juiz Silvio Viana, da 4ª Vara Cível da Comarca de Ji-Paraná, deferiu pedido de liminar para viabilizar a instalação dos equipamentos. Com a decisão, a empresa contratada, que vinha postergando a responsabilidade, foi compelida a efetuar a entrega no prazo de cinco dias, sob pena de multa diária, fixada em R$ 10.000,00. 

“Fizemos diversos contatos com a empresa fornecedora, mas depois de mais de 70 dias de emitida a nota de empenho a entrega não foi feita. Dependíamos dessa usina para inaugurar a UTI e atender a população, especialmente os pacientes da Covid-19”, explicou Affonso Cândido. 

O procurador-geral do Município, Silas Queiroz, destacou a sensibilidade do juiz em acolher o pedido de liminar, por se tratar de uma questão inadiável. “Todos sabemos da grande demanda por leitos de UTI em nossa cidade. Não era razoável que o município, com os recursos em caixa e o procedimento licitatório regularmente realizado, ficasse privado dos equipamentos por descumprimento por parte do fornecedor”, enfatizou. 

Com a instalação da usina de oxigênio, a expectativa é de que os leitos de UTI passem funcionar até o fim deste mês. Os novos leitos serão exclusivos para uso de pacientes com a Covid-19 e representa, segundo Affonso Cândido, um dos maiores avanços na saúde pública local.

Autor:

Assessoria