Na manhã desta terça-feira (24), durante coletiva de imprensa na Unidade Materno Infantil do HCR, o Dr. Bartolomeu de Sá, Diretor Clínico, Dr. Regis Freitas, Diretor Administrativo e Financeiro e o Infectologista Dr. Luís Henrique deram mais esclarecimentos sobre um paciente internado  no HCR.
 
Trata-se de paciente de 80 anos de idade, do município de Jaru, o qual deu entrada no hospital no último sábado (21), com insuficiência respiratória e febre sendo, desta forma, tomadas todas as providências e instaurados os protocolos relativos ao atendimento, independente de os familiares informarem que ele não tivera contato com nenhuma pessoa apresentando suspeita ou mesmo com caso confirmado de COVID-19. O paciente necessitou ser encaminhado para cuidados em terapia intensiva onde permanece até o momento. Segundo o infectologista, Dr. Luís Henrique, o paciente apresenta quadro estável.
“O fato dele não estar piorando já é um bom sinal, mas continua sedado na UTI em ventilação mecânica e está respondendo satisfatoriamente bem.” 
 
Após reavaliação dos sintomas associados aos resultados dos exames de imagem, pode-se tratar de quadro de pneumonia complicada bacteriana, porém coletou-se teste para Coronavírus, devido ao momento que estamos passando e será necessário aguardar o resultado para descartar caso de COVID-19, o qual ficará pronto em alguns dias. De qualquer forma, foram tomadas todas as condutas pertinentes.  Reafirmamos que ainda não temos nenhum caso positivo de COVID-19 no HCR.
 
Vale ressaltar que o HCR segue rigorosamente um protocolo de contingenciamento para COVID-19. Nas últimas semanas realizamos melhorias na estrutura física, treinamento de toda a Equipe e desenvolvemos procedimentos padrões para garantir a segurança dos pacientes e colaboradores.
 
Lembramos a todos que o mais importante neste momento é seguir as recomendações e cumprir o isolamento social, manter a higiene das mãos com água e sabão, utilizar álcool em gel, manter a etiqueta respiratória cobrindo a boca quando tossir ou espirrar (de preferência com o cavo do cotovelo) e evitar ao máximo aglomerações.
 
Autor:
Assessoria