A direção da escola municipal Jandinei Cella, realizou na quarta-feira (3), uma exposição de artes que aconteceu no pátio da referida unidade de ensino, localizada na avenida Monte Castelo do bairro Jardim dos Imigrantes. O evento envolveu alunos do 5º Ano sob a coordenação das professoras, Silvani Vilella, Gicelma Tavares e Vanessa Macedo que teve como tema o Meio Ambiente. A exposição contou com a participação de forma bastante positiva da comunidade.

De acordo com as educadoras, a exposição foi definida após a realização do trabalho com os alunos, sobre a importância de reaproveitar e reutilizar o material reciclável, transformando o mesmo em obras de arte, com o propósito de incentivar o combate à poluição e a degradação do Meio Ambiente.

As professoras ainda lembraram, durante as aulas de orientações e informações que o Brasil produz mais de 240 mil toneladas de lixo diariamente, e que a maior parte vai para lixões a céu aberto, sendo que apenas uma pequena porcentagem é levada para locais apropriados, nesses pontos, é feita a separada do lixo seco do úmido, na maioria das vezes por catadores de cooperativas. A professora Silvani Vilella também explicou que quando o lixo não é tratado de forma correta, acaba causando um sério problema sanitário, pois expõe pessoas ao risco de contrair vários tipos de doenças, além de contaminar o solo, igarapés, lagos, rios, e até os lençóis freáticos.

Estudam apontam a importância do reaproveitamento do lixo. Quando é despejado em qualquer lugar, traz pragas e poluição ao nosso ambiente. A reciclagem contribui para a preservação do Meio Ambiente e até na economia de energia, água, conserva florestas e sua biodiversidade. A conclusão disso é que o lixo não é apenas algo que descartamos, mas ele é também é um produto que consumimos e pagamos muito caro. 

Participaram a exposição das obras de artes 95 anos que estudam nas três turmas do 5º Ano. Na quinta-feira, todo o material confeccionado pelos anos, também foi apresentado no período da noite quando da reunião que contou com a participação dos pais e aos alunos do Ensino de Jovens e Adultos (EJA). Silvani Vilella ainda lembrou que a maioria das obras confeccionadas pelos estudantes, teve a participação de algum membro da família. “Acreditamos que eles passam a ser multiplicadores dessas orientações, levando as informações para suas respectivas famílias e de amigos”, concluiu Vilella.

Autor:

Jornal,

Diário da Amazônia